Translate

terça-feira, 2 de agosto de 2016

LIBERDADE #13: ERROS SÃO PARA APRENDER, NÃO PARA SOFRER

Costumamos nos limitar, quando nos martirizamos por erros que cometemos no passado, e vigiamos cada ação que tomamos tentando evitar repeti-los... e geralmente isto nos leva a cometer novos erros ou os mesmos, inconscientemente.
São modelos mentais que prendem sua liberdade. Acredite que cada momento é um momento novo, uma nova oportunidade de tentar, de agir diferente, e que todos à sua volta podem ser diferentes também, desde que você olhe de forma diferente a tudo que ocorre à sua volta. As pessoas podem até agir igual, mas a forma diferente com que você olha uma situação fará ela ser diferente, e trará resultados diferentes, desde que você deseje assim. Não acredite que se algo ruim aconteceu no passado, se algo não deu certo, que isto certamente se repetirá se você tentar. Tente, se você realmente quer. Tente quantas vezes for necessário, se realmente seu coração lhe diz isto. 
Se você agiu tentando acertar, mas errou, pense que você, naquele momento, com as informações que tinha, os sentimentos que vivenciava, e tudo que acontecia à sua volta, naquele momento, agiria da mesma forma, se fosse colocado(a) na mesma situação, novamente. 

Claro que agora você já sabe (ou desejaria) que fosse diferente do que foi, mas porque não se pode tentar novamente, a mesma situação? Você tem tanto medo assim de errar novamente, se for colocado na mesma situação? Não aprendeu? Ou mesmo que o erro ocorra, o problema está em errar, ou em não tentar acertar? Pense um pouco...
domingo, 31 de julho de 2016

LIBERDADE #12: PROJEÇÃO - NÃO É SOBRE VOCÊ QUE FALAM

Uma das piores prisões da mente, em nosso mundo 'extrovertido' (no sentido de projetado para fora do indivíduo, e não para seu interior) é quando, por uma falha perceptiva, acreditamos que tudo que falam ou criticam está relacionado diretamente a nós, ou então, quando classificamos as pessoas como amigos ou inimigos, não havendo meio termo.
Vemos, comumente, 'descurtidas', 'bloqueios', discussões facilmente evitáveis tanto no mundo virtual quanto na vida real, se os interlocutores percebessem que sempre falam de si próprios, de suas próprias opiniões, e que por mais que se expressem sobre alguém, nunca a conhecerão por dentro, e sua opinião não passará de uma projeção de seu próprio conteúdo sobre o pouco que conhece do outro.
Este tipo de falha de percepção é extremamente comum, tanto que é a base da psicanálise. Mesmo quando o psicanalista ou o psicólogo tentam fazer apontamentos ao paciente, de forma construtiva, para que ele perceba onde está errando... quase sempre este encarará como uma crítica pessoal, como perseguição, como se o outro não lhe quisesse o bem.
Quando chegam nesse ponto, as pessoas passam a não perceber mais corretamente quando estão ou não falando dela. Tudo são críticas direcionadas à sua pessoa, mesmo quando alguém está a falar de si próprio. Já tive várias experiências assim, quando ao escrever no Psicologia.med.br em alguns textos específicos, pessoas acreditarem que eu estava descrevendo-as, quando na realidade estava falando de minhas próprias percepções (e de mim mesmo, grande parte das vezes). Neste grau de projeção, a pessoa não irá refletir sobre o que disse, sobre conselhos que eventualmente tenha lhe passado, ou mesmo refletirá sobre se realmente era com ela ou não a quem você se referia. Tal é o grau de sensibilidade neste estado que tudo será 8 ou 80, sem meio termo.

Quando estamos com alta sensibilidade, em um momento delicado da vida, isto é muito comum. Não queremos ouvir críticas, por mais que sejam bons conselhos, e mesmo que não sejam direcionados a nós mesmos. Isto é uma forma de autoproteção, mas que pode te afastar de pensamentos novos, de pessoas que querem seu bem, de novas possibilidades de vida e de percepção. Toda distorção perceptiva te afasta dos caminhos naturais da vida, e te prendem aos vícios do passado...
sexta-feira, 29 de julho de 2016

LIBERDADE #11: RESILIÊNCIA PARA IR MAIS LONGE

Resiliência é a capacidade do elástico retomar sua forma original, depois de várias e várias vezes esticado... podendo ser esticado outras tantas vezes... assim devemos tentar ser também. Era com esta a definição de resiliência que o saudoso professor Dantas (já falecido) nos cativava nas primeiras aulas de Administração Estratégica, na Graduação em Administração, há quase 15 anos. Pois hoje tive uma agradável conversa (com direito a chá da tarde) com uma pessoa muito querida, em que justamente falamos de resiliência, e dos riscos de se romper o elástico, ou soltá-lo em alguém...rsrsrsr. 
Necessário se faz esclarecer que, como já me perguntaram se eu, ao iniciar uma sequência de postagens, já sei todos os temas ou já os tenho publicados. Pois devo dizer que em algumas tenho uma noção dos temas, outras tantas escrevo antecipadamente e programo a publicação, mas outras, como esta sequência sobre os 21 passos para a liberdade, deixo as coisas acontecerem para publicar quando algum tópico surge, como ocorreu hoje. 
Também digo isto porque faz parte da explicação do tema. Fazemos planos na vida, tentamos segui-los para chegar onde acreditávamos que iríamos chegar... e muitas vezes ocorrem diversos problemas que nos fazem mudar o rumo do barco, em meio a uma tempestade no meio do oceano... e somos um barquinho tão frágil em meio a tão altas ondas que o que resta é esperar a tormenta passar para verificar os danos e prosseguir, se ainda tivermos forças para tal... e esse prosseguir, é a tal resiliência...
quinta-feira, 28 de julho de 2016

LIBERDADE #10: SEM EXPECTATIVAS, SEM DECEPÇÕES

Deixe fluir. As pessoas às quais você cria expectativas te prendem a uma esperança de futuro que pode não se comprovar, te decepcionando e gerando traumas que te bloqueiam e te prenderão ainda mais ao passado. Pessoas decepcionam, desde que demos permissão a elas para isso. Decepcionam através das escolhas que fazem e comportamentos que apresentam, independentemente de você esperar algo ou não delas. 
Seja por caráter (ou melhor, pela falta dele) ou porque são problemáticas, as pessoas destruidoras de sonhos e expectativas dos outros são aquelas que pouco se importam na realidade com aquilo além de seu próprio umbigo, e garanto que há muitas destas pessoas no mundo hoje. No geral, são pessoas que trazem em seu histórico a marca de uma família desestruturada, e em sua própria história pessoal repetiram erros que lhes são inconscientes. Estas pessoas repetem em suas relações os mesmos problemas que vivenciaram ou presenciaram desde sua infância, e lhes passa sempre despercebido que são as causadoras de sua própria desgraça, de sua própria infelicidade. O problema é que acabam por levar consigo ao fundo do poço as demais pessoas que nenhuma culpa tem de sua história de vida... e acabam destruindo sonhos, planos, projetos de vida daqueles que estão bem mais estruturados que elas, mas desprevenidos por laços sentimentais, vinculados à expectativas. São pessoas que sempre estão às voltas com os mesmos tipos de problemas, e na realidade nunca sairão de lá enquanto não tomar consciência que, apesar do passado, são as únicas culpadas atualmente por continuarem no fundo do poço...
Não tente abrir os olhos de pessoas assim acreditando que seus sonhos só irão se realizar com ela... Abra seus próprios olhos, e procure cercar-se de pessoas que estejam em sintonia com sua "frequência", sua energia... pessoas que estão seguindo seu mesmo caminho, querem chegar no mesmo destino. 
domingo, 26 de junho de 2016

LIBERDADE #09: NÃO DESANIME, A ENERGIA VEM DE DENTRO!

As limitações, bloqueios, impedimentos, são todas de origem externa à nossa mente. A própria sociedade é o maior limitador do indivíduo, introjetando idéias do que ele pode ou não fazer, ser ou querer. Ao buscar sua felicidade, o que realmente deseja em seu interior, com toda certeza se esbarrará nestas limitações externas que tentarão impor uma única forma de ver a vida, o rumo que você poderá tomar, a decisão que querem que você tome.
Lutar diretamente contra estas forças externas é uma luta digna de Dom Quixote e seus moinhos de vento. Não se trata de lutar contra elas, e sim enxergar além do moinho. Basta ultrapassá-lo.
Nossas forças se esgotarão se tentarmos entender ou justificar nossas decisões internas, nossos desejos e sonhos a todos que de alguma forma bloqueiam nosso caminho. Muitas vezes é perda de tempo e de energia. E te fará desanimar, ao pensar, ou que todos tem razão e você deve voltar a pensar como todo mundo e deixar de sonhar com o que tanto quer, ou então que ninguém te compreende.
Nossa realidade psicológica só é conhecida de nós mesmos. Ninguém nunca entrará em você para sentir como você sente, ou saber de toda sua história de vida, para compreender o que tanto quer da vida. Então não desanime com o pensamento dos que o circulam, se algo faz sentido para você, é sua realidade, mesmo que seja algo que você ainda deseja que aconteça e persegue e à sua volta lhe digam que não acontecerá, que é impossível.
terça-feira, 21 de junho de 2016

LIBERDADE #08: PENSE: A LIBERDADE COMEÇA DE DENTRO!

A liberdade começa no seu mundo interior. Se você não for livre, dentro de si mesmo, nunca será livre externamente. Sempre haverá alguém que tentará te controlar e, com isto, buscará limitar ao máximo sua liberdade para o próprio benefício dela. Sejam chefes assediadores, parentes folgados, conhecidos que abusam de sua boa vontade... sua liberdade de decidir seus caminhos estará sempre em risco por pessoas que sabem como lhe manipular: seja uma manipulação psicológica (amigos, parentes), seja social/profissional (chefes assediadores), ou mesmo restrições físicas (locais onde não se pode conversar, interagir com as outras pessoas, ou onde não se consegue agir livremente sem ser exposto como diferente ou alvo).
Mas dentro de sua mente você pode ser livre, pois nasceu livre e sempre poderá pensar e refletir livremente, sem que ninguém interfira em seus pensamentos, a não ser você e seus próprios sentimentos. 
Lidar com os próprios sentimentos e desejos já é um grande desafio, realmente... mas quando você tem sua liberdade externa podada, quando você não pode buscar sua verdadeira felicidade, quando não pode agir como você realmente é... então consciente e inconsciente se unem, razão e emoção, que te farão não apenas suportar as limitações externas, mas superá-las.
Você só estará preso a algo, a algum lugar ou a alguém se acreditar nisso.
domingo, 19 de junho de 2016

LIBERDADE #07: ACEITE O NOVO, DEIXE IR O PASSADO

Sua liberdade só começa depois que desapegar totalmente do passado, e aceitar as coisas e pessoas novas que a vida lhe dá. Estamos presos a histórias que poderiam ter dado certo, a pessoas que nos decepcionaram, a escolhas erradas que fizemos e gostaríamos de desfazer, a chances que tivemos e não aproveitamos, a tudo que poderia ter sido, mas não foi.
Nossa mente costuma remoer estas possibilidades de 'ter sido', imaginando a chance de que elas ressurjam na nossa frente e aí possamos fazer diferente... mas isto é mera ilusão. Mesmo que retornem, serão novas possibilidades, nunca aquela que já se foi. Um vaso quebrado continuará a ser um vaso quebrado, mesmo depois que colemos seus cacos. O que já foi, já era, não será novamente. 
Desapegar do passado é um passo imprescindível para o seguinte, que é aceitar o novo. Além disso, estar ansioso pelo novo ajuda a curar as feridas do passado: comece a enxergar que as coisas que pareceram dar errado anteriormente, nada mais são que formas que o destino se utilizou para te levar às coisas certas, no futuro. Nada do que de bom acontecerá a você aconteceria se seu passado (bom ou ruim) não tivesse acontecido. No final das contas, a vida se compensa, de uma forma ou de outra, basta você saber olhar o lado bom das coisas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...