Translate

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Dica 17 – seja seu próprio herói



Não reclame nem sinta pena de si mesmo. As “bolas com efeito” da vida são jogadas por um motivo – para mudar o seu caminho numa direção que se destina a você. Você pode não ver ou entender tudo no momento em que isto acontece, e pode ser difícil. Mas pense naquelas “bolas curvas” negativas que foram jogadas contra você no passado. Frequentemente perceberá que no final elas te levaram a melhores lugares, pessoas, estados de espírito, ou situações. Então sorria! Deixe todos saberem que hoje você é mais forte do que era ontem, e então você será. Bateu com o focinho no chão, e a lebre foi embora? Depois que a dor passar (deixe-a vir e passar naturalmente, não a apresse, assim como não a segure com você) levante-se e busque novamente a lebre. Você estará mais rápido e forte que da última vez.
Este é o mito do herói: sempre quando ele é colocado na pior situação, quando não há perspectivas de vitória, ele levanta e faz o que parecia impossível. A única diferença dos livros e dos filmes é que na vida, o herói não desce do céu. Seu herói é você mesmo(a). Salve-se das piores situações. Vire a mesa quando tudo parecer impossível. Lamentar e se fazer de coitado(a) nada mais é que um tipo específico de individualismo, em que a pessoa se acostumou a mendigar a ajuda alheia, tendo totais condições de ajudar a si própria. Além de não contribuir para o sucesso coletivo dos que estão á sua volta (e que acaba levando-nos por inércia), também suga a energia de pessoas bondosas que poderiam ajudar a outros que merecem muito mais aquela ajuda. Conheço uma pessoa que em vez de lamentar a falta das mãos, agradeceu a Deus pelos maravilhosos pés com que toca piano. Conheço um deficiente visual que em vez de lamentar a falta da visão, consegue analisar profundamente seu paciente na terapia apenas pelo som de sua voz. Estas pessoas salvaram a si próprias. E você, continuará esperando o Batman aparecer?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...