Translate

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Dica 8 - não se julgue tão severamente





Pare de se reprender tão severamente por velhos tropeços. Nós podemos amar a pessoa errada; chorar sobre as coisas erradas; mas não importa o quão erradas as coisas se tornem, uma coisa é certa: os enganos nos ajudam encontrar a pessoa e as coisas que são certas para nós. Todos cometemos enganos, temos tropeços e nos arrependemos de fatos em nosso passado. Mas você não é seus enganos, nem seus tropeços, e você está aqui AGORA com o poder de definir o seu dia e o seu futuro.
Toda e cada coisa que aconteceu na sua vida está te preparando para um momento que ainda virá. Não temos o direito de julgar as outras pessoas pelos seus erros (pois não estivemos na pele dela por toda sua vida para saber o que a levou a tal atitude) da mesma forma como viver a todo momento a amargura e arrependimento por algo que não irá voltar só irá prolongar o sofrimento de algo que já passou. Como um remédio que tomado por tempo prolongado demais pode intoxicar, causar resistência da doença ou então dependência química, o autojulgamento corretivo deve ser pontual, preciso, no grau e quantidade necessários apenas para corrigir a direção do caminho que você tomou. Se você já passou na estrada pela última saída em direção ao seu destino, não poderá dar ré no carro, tampouco pará-lo no meio da pista para se lamentar: deve seguir em frente, até o retorno que a estrada da vida lhe apresentar. Fique atento às placas desta estrada; mas se errar o caminho, por vezes é porque aquele não era mesmo seu destino.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...