Translate

sábado, 24 de maio de 2014

MUDANÇA RADICAL NA VIDA (PARTE 2): Como fazê-la? ( O que é INDIVIDUAÇÃO ?)


Passo 3: Onde foi que você errou?

Você vai me perguntar: mas eu procurei ser amável para as pessoas, fiz sempre o bem a todos, procuro agir corretamente, cumpro as leis, trabalhei muito, estudei, aguentei muita coisa pelos outros e me esforcei muito para conseguir ser quem eu sou hoje e ter o que tenho... onde foi que eu errei?
A resposta é simples, você não errou! Conforme publicamos semana passada, se você chegou nesta etapa é porque sente que a mudança é necessária, apesar de ou não saber exatamente o que precisa mudar, o que quer na realidade, ou achar que não tem força suficiente para conseguir sair de sua realidade atual. Você sente que como está não dá para ficar. Algo está faltando, algo você não suporta mais, mesmo que não possa dizer diretamente o que é. Ou então percebe que tudo está errado.
Primeiro saiba que você necessariamente não errou.
Isto que você está passando se chama ‘crise’, e não apenas é NORMAL, quanto é NATURAL. A vontade de não querer mudar, ou a ‘falta de energia para mudar’ (são praticamente a mesma coisa), vem do EGO, que é apenas uma parte (uma pequeníssima parte, apesar dele se achar TUDO) de sua Psique.
Você não errou. Apenas o CICLO em que sua vida está, aparentemente já se encerrou, e algo dentro de você está tentando dizer isto de todas as formas. Este algo é o SELF. Ele é o CENTRO de todo seu inconsciente, e consequentemente, de todo seu ser (sabendo que até o EGO e a CONSCIÊNCIA são parte deste todo maior).
O SELF é o centro indiferenciado de sua Psique. Nele tudo tem o mesmo valor, não existe ontem, hoje nem o amanhã. Existe o TUDO. Existe a segurança de fazer parte de um PLANO SUPERIOR, MAIOR que a sua vontade. É sentir-se componente de um objetivo de toda a humanidade, um elo entre seus pais e seus filhos, e os filhos de seus filhos. É o núcleo dos maiores sentimentos humanos, e onde estão gravadas eternamente as informações do que realmente tem valor pra você, e o que não tem (apesar do EGO criar sua própria lista). A lista de valores do SELF é eterna... a do EGO está sendo reescrita a todo momento.
Sua angústia indica que está na hora de jogar a lista do EGO fora (não mais reescrevê-la), e começar a usar a lista do SELF. O QUE REALMENTE É IMPORTANTE PARA VOCÊ, EM TODA A SUA VIDA? No ontem, hoje e amanhã? QUAL É O OBJETIVO DE SUA VIDA? Procure no SELF, está lá gravado.
Mas como saber onde está esta lista, e como começar a agir? É nosso próximo passo.


Passo 4: O processo de INDIVIDUAÇÃO
Você leu certo: não é individualização... é INDIVIDUAÇÃO.
A diferença é a seguinte: individualista é a pessoa que só pensa no próprio umbigo, nos próprios problemas. Não está interessada em se melhorar: quer é obter o melhor benefício às custas dos outros.
Individuação é o processo de tornar-se si-mesmo. Não entendeu? Si-mesmo é quem você é na realidade. É a realização da semente que você sempre trouxe dentro de si, que já estava dentro de você quando nasceu. Quem guarda esta informação é o SELF, o centro de seu inconsciente; ele o faz porque seu EGO, ao longo dos diversos contratempos e problemas da vida diária, vai fazendo você se esquecer do caminho original que já está indicado dentro de você. Não é uma espécie de destino (mas pode ser, se você acreditar desta forma). É o seu sentimento de quem você sempre soube que era (mesmo que não quisesse ver). É importante que você tenha esta noção: uma coisa é quem você é e seu EGO busca ser... outra coisa é quem você é por dentro. Suas raízes. SUA ORIGEM!
Se perguntassem a você, quando tinha 10 anos de idade, o que você gostaria de ser, o que teria respondido naquela época? Tente se lembrar de como você imaginava ser a vida de adulto... e qual a diferença do que você imaginava para a sua situação atual. É muito diferente? Provavelmente sim.
Agora faça outro exercício: retire todo o preconceito de achar que eram bobagens de criança, e leve a sério tudo aquilo que você imaginava querer ser quando era criança. O que te toca por dentro, ainda? Por que você queria ser aquilo? Qual a essência de seus desejos e sonhos, naquela época? Percebeu o que quero dizer? Agora, fazendo uma retrospectiva de toda sua vida de lá para cá... em que pontos de sua história você foi tendo que deixar de lado as coisas que queria e desejava ser, para ser quem você é hoje? Faça um inventário de sua vida, e foque PRINCIPALMENTE estes pontos, em que você teve que engolir uma decisão do EGO, e deixar de lado quem você realmente era, e o que você realmente desejava ser e fazer...
Se você for honesto consigo próprio(a), verá que a lista de ‘coisas que deixei de lado’ deverá ser bem grande... Não tenha pressa. O importante é fazer um inventário bem detalhado da própria vida. Agora releia esta lista, e sinta (procure não racionalizar, e sim SENTIR!) SINTA! o quanto estas coisas que você deixou de lado te marcam ainda hoje? Batem forte dentro de você, e algumas (se não todas) você tentou esquecer...
Será que o caminho da mudança radical que você tanto quer não está aí? Bem, a resposta para esta pergunta não é tão simples assim, e nem mesmo sou eu quem vou te responder. Este é só o começo do que chamamos de INDIVIDUAÇÃO, na visão de Carl G. Jung. Aliás, na teoria de Jung é um processo muito detalhado, que começa no confronto com a ‘Sombra’ (compreensão e aceitação de seu lado ‘ruim’, aquilo que você procura não acreditar que faz ou é), passa pela Ânima/Animus (confronto com seu complexo pessoal com relação ao sexo oposto), e pode passar por vários outros até chegar no SELF (se chegar...). Muitos não chegam a sequer começar esta trilha. Mas um sinal de que você pode estar a caminho desta grande mudança, que significa a ‘submissão’ do EGO ao SELF (quem você realmente é por dentro) é que você esteja questionando o que você fez de sua vida até agora. É o passo essencial e indispensável para você querer ser quem realmente é.
Procurei não me aprofundar na teoria (aliás, quem a conhece deve estar furioso comigo agora...) mas explico que este texto é apenas a MINHA VISÃO pessoal, e não a atribuo na integralidade a nenhuma teoria específica de Psicologia (creio ter feito uma mescla de várias teorias que conheço, com a predominância de um ou outro autor).
Após este processo necessário de reflexão, que deve continuar ao longo de toda sua vida a partir desta vontade de mudar, temos que iniciar a mudança radical em si.


Passo 5: primeiras ações para realmente MUDAR!
As recomendações que darei para iniciar a mudança são percepções pessoais de meu próprio processo de mudança individual. Certamente você deve analisar se são adequados ou cabíveis a você. Entretanto, mesmo com a ressalva de que se trata de uma visão pessoal minha, não creio ser possível uma mudança radical sem que estes passos sejam dados.
Mas sinta-se livre para criar seu próprio processo de mudança pessoal (pois afinal, mesmo que você faça terapia ou busque um aconselhamento profissional, ele não fará nada por você, em seu lugar, e após horas e horas de conversas e análises, quem vai colocar a mão na massa sempre será você! Não se iluda quanto a isto!):
-Não se importe DE MODO ALGUM com o que os outros irão achar de sua nova decisão para sua vida. Sem este passo, nenhuma mudança radical e necessária é tomada. Infelizmente criamos sem perceber, codependentes de nossos problemas, ou seja: pessoas que mesmo sem perceber se aproveitam do que nos faz mal. Querer mudar significa tirar-lhes algo que as beneficia. Não quero dizer que elas o fazem por mal. Provavelmente nem percebem. Mas se você não perceber, estará vivendo por elas, enquanto seu ser interior definha até o último dia de sua vida.
-Não interessa QUAL FOI SEU PASSADO! Este novo ciclo de sua vida COMEÇA AGORA! O ciclo anterior se fechou, acabou TOTALMENTE! Não interessa o que houve de ruim, e mesmo as coisas boas que não fazem parte do que você quer para seu futuro, não serão nada além de retratos nos livros de sua memória. As coisas boas do passado são ótimas desculpas que usamos para nós mesmos justificarmos não querer mudar. Lembre-se de que, se o seu ser clama por realizar-se nesta vida, muita coisa deverá ser deixada para trás, inclusive as coisas boas que você não poderá carregar. Se não deixar espaço suficiente, seu futuro não terá onde ficar.
-Não deixe a VOZ DE SEU CORAÇÃO ser encoberta pelo GRITO DE SUA COMODIDADE! Se você sente que precisa mudar, e já avaliou sua vida para saber o que está realmente faltando para preenchê-lo(a) por dentro, MUDE! Não importa quanto sacrifício você terá que fazer! Não importa nem mesmo se você vai ter tempo suficiente em sua vida para atingir este objetivo! O que te preencherá é a certeza de que está tentando chegar onde sente que é seu lugar! Que está tentando ser quem você é de verdade! Que você está tentando estar ao lado de pessoas as quais você quer ficar ao lado! Muitas partes de seu EGO vão se unir e criar desculpas em sua mente, para que você não gaste energia com isto. Para não cair nesta armadilha a dica é simples: tome a decisão e  NEM SEQUER PENSE EM VOLTAR ATRÁS! Descobriu qual seu sonho? Então você vai lutar até chegar nele, ou ser derrubado(a) tentando! É isto que vai te trazer vida!
-ACREDITE na VOZ QUE VEM DE DENTRO! É comum, por não termos experiência em ouvir o SELF, que duvidemos que seja o que realmente queremos. Na verdade, você nunca terá a CERTEZA que o EGO está acostumado a ter, quando quer acreditar que tem razão. Certeza é coisa do EGO. FÉ E ESPERANÇA são coisas do CORAÇÃO! Lembre-se disto! Simplesmente creia em seu coração, acredite que este seja o caminho. E SERÁ! Por mais que dê algo errado no trajeto (e acredite, no começo as vezes dá muita coisa errada!!!) você perceberá que aos poucos, as coisas começam a se ajeitar e a dar certo, e quando menos você esperar, quando começar a querer desistir de buscar seu sonho, o SELF virá em seu auxílio e você encontrará forças onde nunca imaginou ter! Falo isto por experiência própria.
-NÃO DUVIDE da NECESSIDADE DE MUDAR! Muita gente e até seu EGO vai tentar te convencer de que sonhos são apenas sonhos... mas não são. Os sonhos que ignoramos viverão dentro de nós, se alimentarão dos restos de nossa vida, mas nunca morrerão. E quando puder, e não tiverem mais esperanças de se realizarem, se voltarão contra o EGO tirânico que não lhes permitiu viver no mundo superior, e relegou-os às profundezas do inconsciente. E o restante de seus dias serão vividos lutando contra sonhos que nunca realizou, ruminações, amarguras, arrependimentos e frustrações que você mesmo(a) causou a si. E garanto que seu EGO não encontrará nenhum suporte do SELF, que cuidou este tempo todo dos sonhos que você renegou.
Se você duvida de tudo que eu falei (e até considero esta possibilidade, visto que a linguagem que usei parece bem Mística ou, no mínimo, curiosa), pergunte a uma pessoa que já viveu bastante esta vida, em especial este último passo, sobre a cobrança que se faz de si próprio dos momentos que não vivemos. Verá que o peso deles, ao longo da vida, vai aumentando, enquanto aprendemos a nos perdoar de nossos erros, nos momentos em que agimos querendo acertar.
Não posso fazer nada além disto, e explicar melhor os vários conceitos que citei nas últimas duas semanas, nas próximas postagens aqui no site. Tentarei fazer isto. Na próxima semana falarei da importância dos sonhos para aprendermos a ouvir nosso Inconsciente, e consequentemente, do SELF, e descobrirmos quem somos nós mesmos. Faça terapia, procure um psicólogo, se achar necessidade (mas repito, não se iluda, ele não vende cura, e não é garantia de que você conseguirá atingir seu objetivo... só você poderá fazê-lo).
E por fim, se você for uma pessoa religiosa, pode, se quiser, trocar a palavra SELF por DEUS (o SELF é a IMAGO DEI, a imagem de Deus em nosso inconsciente). Mas caso não seja religioso(a), pode continuar como SELF... no fim, dá na mesma... o importante é você acreditar que há um EU dentro de você, que precisa ACONTECER, precisa SE REALIZAR! Ignorá-lo é ignorar a si próprio, a própria vida! Pense nisto!
Até o próximo sábado...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...