Translate

sábado, 31 de maio de 2014

Os SONHOS: algo de PSICÓTICO em sua mente...



Se eu dissesse que todos temos algo de psicótico dentro de nós, você se ofenderia? Se sim, então por favor leia o que vou explicar sobre psicose, inconsciente, sonhos e sobre doenças psicológicas...
Primeiro preciso te dizer que a definição de ‘doença da psique’ cada vez mais é debatida, a ponto de a cada dia termos uma redefinição do limite entre o normal, o socialmente tolerável, o danoso e quando precisamos isolar o indivíduo do contato social (algo cada vez mais raro).
Simplesmente não há um limite claro do que é doença ou não. Muitas coisas que antes eram tidas como ‘problemas psicológicos’ não passavam de racionalizações de tabus e códigos morais antiquados, que eram inseridos nos livros e normas de psicologia. E infelizmente, ainda temos muitos resquícios disto, quando, por exemplo, define-se como saudável quanto à depressão, um indivíduo quase que maníaco: tão feliz e alegre com a vida que pode-se concluir, por alguns manuais de psicologia, que praticamente não se trata de um indivíduo real, a menos que ele esteja dopado ou insensível a como funciona REALMENTE nosso mundo atual.
Por esta razão, saiba primeiro que todos temos em nós um pouquinho de cada problema psiquiátrico que os livros trazem. Inclusive a psicose, da qual falarei em seguida. A questão é o nível de cada um destes pretensos ‘problemas’. Se ele inviabiliza ou lhe causa muito sofrimento no convívio social ou na relação consigo próprio(a), então é caso de necessária intervenção de um profissional de saúde. Caso sejam angústias, dores por perdas, sofrimentos pelos problemas do dia a dia, é apenas recomendável, caso a pessoa queira aprofundar seu autoconhecimento. E mesmo assim, não é garantia de diminuição desta angústia; talvez ela até aumente. O que se busca, neste caso, é aumento da liberdade de escolha e do livre arbítrio do indivíduo.
Agora, então, vamos falar dos sonhos. Já percebeu o quanto ‘louco’ eles podem ser? De repente se está num lugar, depois em outro, fazemos coisas que nunca faríamos na vida real, coisas que seriam impossíveis acontecem, e assim por diante. Pois os sonhos acontecem num espaço limite entre sua consciência e seu inconsciente (mais na área deste último), e são o melhor jeito de você conhecer um pouco das profundezas de sua psique. Quem o diga Freud (baixe aqui : A interpretação dos Sonhos – Freud).
Aí provavelmente você me perguntará: mas meu inconsciente é totalmente louco assim? E eu responderei: loucura depende do ponto de vista. Pense de outra forma, pense da forma diferente em que funcionam consciência e inconsciente: no último todas as coisas são indiferenciadas : tudo pode ter o mesmo valor para seu inconsciente, ou valores diferentes do que damos no mundo ‘real’). Uma barra de ouro pode ter o mesmo valor de uma folha de papel em que algo muito importante esteja escrito para você. As coisas podem ser criadas e modificadas à vontade, não tem forma constante (um oceano pode caber dentro de um copo d’água). Não tem uma sequência linear (os sonhos podem ser uma história repetitiva, podem começar do final da história, podem ir e vir de acordo com a vontade de seu inconsciente, ou mais precisamente, de acordo com a lógica dele). Não tem passado, presente nem futuro, tudo é uma coisa só (algo que está relacionado com a sequência não linear do inconsciente... o tempo é uma invenção da consciência).
Por conseguinte, a consciência é racional, sequencial, linear, divide passado do presente e do futuro, tudo tem forma e valor pré definidos. Mas atenha-se a um fato muito importante: a consciência forma-se a partir do inconsciente, e não o contrário. Imagine, como Jung já disse, que sua consciência é um barquinho à deriva num gigantesco mar de inconsciente. E é exatamente isto: dependendo do que ocorra, seu inconsciente pode fazer naufragar este frágil bote. Então há de se respeitar e muito (em vez de ignorá-lo, desconsiderá-lo ou subjugá-lo) a força de seu inconsciente.
Quando o psicanalista ou outro profissional de psicologia analisa seus sonhos, ele está na realidade tentando extrair dados das profundezas de seu inconsciente, muitos dos quais você não percebe, mas influenciam e muito o seu comportamento, humor, sua vida e sua saúde. Sonhamos diariamente, em média 05 sonhos por noite (por mais que não nos lembremos). São os materiais do inconsciente mais acessíveis para análise.
Por que sonhamos? Não há uma resposta exata e definida para esta pergunta. A questão é que nos sonhos o inconsciente sempre nos apresenta os conteúdos que quer que a consciência tome ‘consciência’, vamos dizer assim. Coisas que você está ignorando, mas que estão lá dentro de sua psique, incomodando, causando angústia, e que precisam ser resolvidos, mesmo que apenas na sua mente. Os complexos (núcleos de afetos e ideias que estão no inconsciente – a grande maioria – por serem repudiados pela consciência ou por sua incompatibilidade com sua vida social, com as coisas que sua consciência acredita, pela forma de sua criação quando criança, ou porque você quer esquecer por ter sido traumático) estão visíveis, de uma forma ou de outra, através de seus sonhos, das coisas que lá acontecem.
Mas porquê não entendo o que os sonhos estão querendo dizer? Simples, porque seu inconsciente ‘pensa’ de forma diferente (não pior ou melhor) que sua consciência. Mesmo interpretando um sonho, nunca se consegue defini-lo totalmente e definitivamente, por causa do que chamamos condensação: em um só sonho vários significados estão sempre condensados. Na linguagem da consciência, uma cadeira sempre significará uma cadeira. Para o inconsciente, uma cadeira pode ser uma infinidade de coisas: desde a representação da morte (uma cadeira de execução de pena de morte), a um interrogatório, ao aprendizado (cadeira escolar), uma reunião agradável de familiares, tudo depende de sua história pessoal, do significado em sua cultura, de situações que já imaginou, e diversas outras coisas em que cada um de nós é único.
Por esta razão, também, é impossível se escrever um dicionário de sonhos confiável: por mais que alguns poucos conteúdos de sonhos podem ser sempre iguais a todos (como o sonho de estar caindo, ou sonhar que se está nu) e significar aproximadamente a mesma coisa para todos nós, mesmo nesta situação há diversas particularidades que devem ser levadas em conta na interpretação do sonho, além do que não se pode ater a apenas uma interpretação: sempre haverá mais de uma.
Aí chegamos no que é a psicose. Os conteúdos do inconsciente são todos, potencialmente, psicóticos, ou , como posso dizer, psicodélicos. Porém, quando você sonha e ao acordar de manhã, sabe que tudo aquilo foi apenas um sonho, por mais que leve em consideração e tente interpretar (com ou sem a ajuda de um profissional), não estará agindo como se tudo o que sonhou fosse real, neste mundo. Pessoas psicóticas não tem este arbítrio: os conteúdos do inconsciente invadem sua consciência e ela não consegue distinguir o que é real ou não, inclusive quando estão acordadas. Nesta situação, assim como você pode sonhar com um elefante cor de rosa voador, ela poderá ver este elefante voando na sua frente, e afirmar com toda convicção que ele existe, e não que seja um sonho.
Portanto, a única coisa que separa um psicótico de você é o fato dele não saber distinguir estes conteúdos. Os conteúdos em si que ele vê são praticamente iguais aos que você também consegue ver, seja sonhando, ou mesmo acordado quando dá ‘asas à sua imaginação’. Acho importante falar isto, para que todos saibam que os problemas mentais não são coisas de pessoas diferentes de nós. Todos a temos, o que diferencia é o grau em que elas nos afetam.
E por fim, não creia que os conteúdos de seus sonhos não existem. Eles EXISTEM SIM! E acreditar que eles existem não apenas auxilia no trabalho de análise do inconsciente, como evita que possamos reprimir ainda mais conteúdos que o inconsciente nos quer passar, mas a consciência quer ignorar ou repudia. Os conteúdos do inconsciente e dos sonhos são parte de sua REALIDADE PSICOLÓGICA, assim como seus sonhos, desejos, e diversas outras coisas que existem em sua mente, sejam alimentadas pela sua consciência ou por seu inconsciente. E creia: estas coisas são tão reais que muitas vezes passam para o outro lado, e acontecem aqui, no mundo que a gente acredita ser o único que é real. Ou não é?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...