Translate

sábado, 31 de maio de 2014

Pergunta 26: Como você lida com seu passado? Gostaria de esquecer tudo ou de viver nele eternamente?




A forma como lidamos com nosso passado reflete muito bem o quanto estamos presos nele. Perceba que você é quem é por conta de tudo que já passou. Certamente você não seria quem é hoje (seja isto bom ou ruim para você) se não tivesse passado por tudo que passou. Nas duas alternativas acima você estará preso(a) ao seu passado, o que te impedirá de viver a vida presente e futura em toda sua plenitude.
Caso você prefira esquecer tudo, você estará também esquecendo suas origens. Estas são as bases de seus valores, dos seus modelos mentais, enfim, toda a forma como você age e pensa reflete toda a sua história de vida.
Em primeiro lugar, você nunca conseguirá de desvencilhar deste seu passado: viver a vida deixa marcas em você, como tatuagens, que só sairão de outra marca maior e mais forte for colocada por cima, ou se arrancar a pele onde ela está (situação drástica). Em ambas as situações, os efeitos são péssimos, e mesmo um tratamento a laser para retirar a tal tatuagem (o que equivaleria a um longo processo de terapia) é doloroso, caro, prolongado e muitas vezes não tem o resultado final como esperado. Em segundo lugar, exatamente pelos argumentos anteriores, a luta contra seu passado é uma luta que você nunca ganhará! Está na base do seu ser. 
É melhor aceitá-lo e aprender a lidar com ele, construindo a partir dos erros, das situações ruins e difíceis, das perdas vividas, um aprendizado para se criar situações melhores no presente e no futuro. Em postagem anterior já me referi ao conto da ‘semente de carvalho’ (dê uma pesquisada no site). Volto a me referir a ele: o carvalho já crescido não pode regredir ao estado de semente e renascer para endireitar o tronco. Mas pode fazer nascer novos ramos para equilibrar a árvore e impedir que ela caia. 
E por fim, caso você viva no saudosismo eterno, do desejo de voltar ao passado, e continua vivendo como se nada devesse mudar, estará preso em um complexo sistema de ideias e sentimentos, que nada mais são do que medo do novo e apego exagerado às coisas que não quer perder. Sofre menos na vida quem se desapega das coisas que ama de modo menos doloroso. O que já foi, infelizmente (ou felizmente) já foi. Este é o fluxo do tempo, que nada pára (por mais que no cinema e nos livros constantemente criemos máquinas para tentar controlá-lo). Aliás, a simples existência de tantas obras de ficção tratando do tema já demonstra o tamanho do sofrimento do ser humano quanto a sua relação com o passado, no desejo de controlá-lo. 
Você só acordará no hoje se dormir no ontem. Viver novas experiências, conhecer novas pessoas, ter outros tipos de dificuldades, fazem parte do crescimento individual de cada um. Querer viver em um mundo congelado no tempo, em que tudo que você ama jamais deixará de existir e nunca mudará, é utopia. As outras pessoas também mudam, mesmo que você não queira mudar. Com o mundo, a mesma coisa. 
Evolua, desapegue do passado, sem abandoná-lo no fundo do baú. Verá que seu passado poderá trazer muitas soluções para seus problemas futuros. E que seu futuro lhe trará coisas tão ou muito melhores que seu passado, basta deixar as portas abertas para ele!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...