Translate

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Pergunta 44: Você sempre escolhe o que é certo, ou o que te dá maior retorno?


Seja sincero na resposta a si próprio. Suas escolhas estão mais baseadas no seu próprio benefício, ou você sempre considera os efeitos que sua decisão terá na vida das pessoas à sua volta? Para ajudar a refletir, faça o Teste do Nível Ético (clique em Teste da Semana, ou digite ‘Nível Ético’ no botão de busca daqui do site).

Nem sempre (eu arriscaria dizer que dificilmente ocorre) o que nos traz o melhor retorno é a decisão mais certa. O comum é que o correto a se fazer seja o que lhe dá maior trabalho, maiores sacrifícios, e geralmente, um retorno menor do que a opção mais curta, rápida e menos sacrificante.
Às vezes não é uma questão de índole, apenas.
É cultural e educacional, e indiretamente, está relacionado à falta de autocrítica e de percepção de participação no que ocorre ao redor. Não podemos escolher, durante a infância, a educação ou cultura que receberemos. Porém todos somos capazes, a partir da aquisição de certo nível de consciência e independência, a questionar nossas próprias escolhas, e somos responsáveis por suas consequências.
Nem todos que foram explorados em sua infância se tornam adultos que ignoram sua responsabilidade social. Nem todos que foram agredidos quando crianças se tornam adultos violentos. Nem todos os que não receberam educação na infância se tornaram adultos ignorantes. Então, procure não justificar seu comportamento pelo que os outros lhe fizeram no passado, seja na infância ou na fase adulta.
Se vivêssemos em um mundo em que todos buscassem alcançar o máximo de retorno, muitas vezes à custa das outras pessoas, estaríamos em uma guerra de todos contra todos. Felizmente a grande maioria da humanidade ainda é composta por gente que se preocupa com o outro, e considera o impacto de suas decisões na vida das outras pessoas. Prova disto é que ainda se é possível viver em paz e equilíbrio, consigo próprio e com os à sua volta.
Reflita sobre o motivo de você fazer escolhas sem considerar o melhor benefício para o mundo, e não apenas para você. Está se defendendo de algo, ou alguém? Será realmente necessário? Temos que aprender a ter algum prejuízo pessoal, para que todos possamos ganhar. Começa na família, nos relacionamentos, no trabalho, na sociedade. Pense nisso!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...