Translate

segunda-feira, 7 de julho de 2014

O Tempo (5): não fique desejando tudo o que você não tem









Assim como você não conseguirá ter tudo o que deseja, muita gente nunca terá tudo o que você tem. Estamos em uma economia de mercado, e o objetivo deste é fazer você comprar tudo o que lhe é oferecido. Este é o sonho das indústrias, do comércio e dos governos. Mas eles partem de uma premissa distorcida: a de que seu limite seja racional, até o valor do dinheiro que tem e de uma porcentagem programada de crédito.
Todos sabemos que não somos tão racionais quanto os ‘gênios’ da teoria econômica pregam. Somos emotivos, e em alguns pontos (diria muitos) somos totalmente irracionais, movidos por desejos e impulsos contrários ou adversos à nossa vontade consciente. Muitas vezes queremos comprar várias coisas ou para preencher um vazio dentro de nós, ou para exibir-nos para outras pessoas, talvez até para provar a nós mesmos que somos capazes de atingir tal patamar de consumo, e assim vai. A necessidade do produto ou serviço fica em último plano (quando pensamos nela – nos casos de produtos de ‘grife’).
Passamos (e gastamos) muito tempo pensando e trabalhando para termos coisas que, ao final, não farão diferença nenhuma em nossas vidas. Pense quanta coisa você já comprou, e pelas quais pagou caro e usou poucas vezes. Agora some o valor destas coisas e calcule quanto tempo você teve que trabalhar para pagá-las. Talvez você ainda esteja trabalhando para pagá-las no exato instante em que lê este texto. A coisa toda ocorre como um cachorro correndo atrás do próprio rabo: enquanto você dá giros ao redor de si mesmo(a), sua vida está passando ao seu lado.
Não perca tempo desejando o que não pode ter. Querer ter coisas é um círculo vicioso: quanto mais você tem, mais vai querer. ‘Ter’ só faz sentido com o ‘Ser’, ou seja, se você faz algo com grande significado para você e/ou para as outras pessoas. Querer $100.000 para poder fazer um ótimo curso de graduação e assim ser um bom médico é diferente de querer $100.000,00 para gastar em festas, roupas e carros.
A questão está no objetivo que você quer atingir. Só bons objetivos justificam querer determinadas coisas, e consequentemente gastar todo o tempo necessário para obtê-las. Gastar tempo desejando coisas que nunca terá e que não terão um significado profundo em sua vida trará em você uma grande frustração, além de nunca preencher o enorme vazio que certamente sentirá dentro de seu peito.
A felicidade nunca vem para aqueles que não apreciam o que já possuem, ou que não lutam por coisas que realmente valem a pena. 
Pense nisto!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...