Translate

domingo, 7 de setembro de 2014

30 lições para quem tem mais de 30 anos – NOVA SÉRIE de POSTAGENS

As experiências ao longo da vida mudam definitivamente como nós a enxergamos. Aos 40 anos vemos a vida de forma bem diferente que aos vinte anos. As mesmas coisas, o mesmo trabalho, os mesmos problemas, tomam outras proporções, outras tonalidades, outras formas de serem sentidas. Por esta razão, um conselho para quem tem mais de 30 anos necessariamente é diferente do que damos para alguém de 18, 20 anos. 
Aos 30 anos, em geral, algumas etapas da vida já foram ultrapassadas ou estão bem encaminhadas. Nesta fase, já temos uma certa noção de quem somos, o que queremos, oque não podemos e até onde nós conseguimos e o mundo nos permite chegar. Aprendemos a aceitar algumas coisas, a tolerar outras, e a apreciar outras tantas que antes não percebíamos nem enxergávamos. Nesta idade também já recebemos tantos golpes duros da vida que desistimos de tentar algumas coisas. Deixamos de querer mudar coisas que precisam mudar. Abandonamos sonhos que deveríamos tentar atingir até o último dia de nossas vidas. 
Mas a vida não é igual para todos. Não há um manual, um guia de orientação no qual a cada problema possamos consultar e ver a resposta de como agir. Também não podemos nos comparar às outras pessoas, pois cada um tem sua vida, que é única. O que serve para mim pode não servir para você. Mesmo assim, algumas atitudes frente aos desafios da vida são comuns, quando atingimos esta idade. Algumas dúvidas, incertezas, medos, angústias são comuns nesta fase. E a nossa proposta é discuti-los, pelo menos alguns deles, nos próximos trinta dias, e desta forma mostrar que os medos e incertezas que lhe afligem são iguais a qualquer outra pessoa. Em vez de se perguntar “o que fiz da minha vida até aqui”, que tal “até onde posso chegar saindo daqui”... 
Que tal começar esta reflexão diária, hein?
A partir de amanhã, diariamente, aqui no Psicologia.med.br.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...