Translate

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Lição 18: Tudo que você segura tem um custo... DEIXE IR!

Quanto mais tempo passamos vivendo, mais ela nos ensina a necessidade de não se apegar tanto a coisas e pessoas. Queiramos ou não, pouco a pouco a vida vai nos tirando aquilo ou aqueles que acreditávamos ser parte de nós mesmos, deixando um grande vazio em nosso coração, causado não pela sua ausência, mas pela força com que tentamos segurá-los perto de nós.
Claro que você sentirá a falta de tudo o que ama muito. Mas procure preencher a ausência com as boas lembranças que você tem, pois elas são as últimas coisas que sobrarão de tudo que você conhece e tem desta vida. Parece duro pensar assim, mas é a melhor forma de fazer com que valorizemos cada minuto do agora, do hoje, enquanto você tem aquilo que tanto ama perto de você.

Não adianta chorar depois que ele/ela se for. Não adianta correr atrás daquilo/daquele(a) que deve/quer ir. Não adianta prender. Ter mais de 30 anos é um exercício de desapego, pois a partir daí os melhores tempos da sua infância já estão bem distantes, e a vida de tal forma já se estabilizou e se encaminhou que os grandes sonhos do início da juventude, muitas vezes, serão apenas lembrados como loucuras da juventude, com nostalgia e tristeza. Mas não deve ser assim.
O que tem de ser, será. Não lute contra o destino. O custo de manter algo/alguém ao seu lado à força é alto. É muito mais do que paralisar todo o desenvolvimento de sua vida... chega a ser um retrocesso, capaz de apagar todos os bons momentos conquistados no passado. E ao final você certamente perderá o que não quer perder, e terá amargos momentos de desespero desta luta no local onde deveriam ficar memórias de felicidade, sorrisos e sonhos.
Desapegue, deixe ir. Assim também poderão vir novos e bons momentos ao lado de outras coisas/pessoas que você virá a conhecer. Você só pode colocar um quadro novo na parede se houver o espaço que o antigo deixou. Você só pode seguir viagem se se despedir e entrar no trem, em vez de se agarrar no que deveria deixar para trás.
A felicidade é um momento, algo que deve ser vivido, não aprisionado. Quer prolonga-la? Deixe-a livre para ir e voltar quando ela quiser. Se fizer assim, ela sempre voltará, acredite!
Pense nisto!

Até amanhã!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...