Translate

domingo, 3 de janeiro de 2016

PASSO 4: 'AMARRE-SE' NOS PENSAMENTOS CERTOS E DEIXE-OS TE LEVAREM

SÉRIE: 10 PASSOS PARA TER UM ANO NOVO MAIS FELIZ
Um quarto vermelho pode trazer-lhe a sensação de amor, sexualidade, excitação. Pode, em vez disto, fazê-lo pensar em sangue, agressividade, morte. Ou então, em comida, fastfood, catchup, sobremesa... tudo isto por conta da mesma cor. A diferença? A predisposição de sua mente, moldada pelos pensamentos que você alimentou nos últimos dias, semanas, meses e anos. Sim, você os alimenta, você escolhe os pensamentos que, hoje e no futuro, controlarão sua predisposição mental aos estímulos sensoriais.
Ao entrar neste quarto vermelho, mesmo que você, ao perceber os detalhes, perceba que se trata de uma decoração romântica que seu par lhe preparou para uma prazerosa noite de amor, caso você esteja predisposto a enxergar o vermelho como agressividade, sangue, luta... você não conseguirá relaxar... mesmo que sua consciência saiba, racionalmente, que não se trata daquilo.
Pense em um dia estressante em seu trabalho. Pense que no dia seguinte você vai trabalhar 'armado', ou seja, totalmente na defensiva... e segue assim nos dias seguintes (típico comportamento criador de 'stress'). Não lhe culpo por agir assim, todos nós tendemos a agir assim em nossa vida moderna. Depois de vários dias assim, você conseguirá chegar em um final de semana para descansar com sua família e realmente descansar???? Depois de meses, anos assim, é provável que fique na defensiva constantemente, e o vermelho do quarto nunca signifique mais amor, nem prazer...
A origem disto é a predisposição mental que temos para interpretar os estímulos sensoriais que nos chegam a todo segundo. Somos programados para, imediatamente a um estímulo, reconhecê-lo como bom ou ruim... não somos imparciais a nada, nada mesmo. Anote isto: NÃO EXISTE IMPARCIALIDADE PARA O SER HUMANO! Qualquer estímulo que você receba será interpretado como algo bom ou ruim... No início da vida somos condicionados pelo ambiente à nossa volta quanto a isto... mas conforme vamos crescendo e nos desenvolvendo, vamos adquirindo a capacidade de escolher e analisar racionalmente se algo é bom ou ruim mesmo para nós... Mesmo pessoas criadas em ambientes extremamente hostis podem desenvolver a capacidade de adquirir novas predisposições, através do autocontrole de seus pensamentos.
Seu pensamento diário é moldável... e através dele você pode moldar sua predisposição, seu caráter, sua moral, tudo. Mas temos que agir dia a dia, pensamento por pensamento.
Por exemplo, nas pessoas que buscam um parceiro(a) mas que são extremamente exigentes nos 'qualificativos' que seu(sua) pretendente deve ter, ou então que ao iniciar um relacionamento cria várias situações que acabam por inviabilizar um namoro sadio, com cobranças, tentativas de mudanças de seu par, criação de planos de longo prazo sem a participação da outra parte, dentre outros... no fundo, esta pessoa, em seus pensamentos, acredita que relacionamentos tendem a dar todos errados, e por isto tenta fazer tudo á sua forma para dar certo... e acaba por destruí-los ela mesma. Inconscientemente ela deseja que o relacionamento dê errado, para confirmar seus pensamentos e sua predisposição, mesmo que verbalize o contrário.
Outro exemplo que vejo muito, nas pessoas que tem determinada meta na vida, e para tanto tem que se graduar na universidade, e para isto... tem que estudar matérias que não gosta tanto assim. Quando você começa a estudar estas matérias, se não controlar seus pensamentos, sua predisposição será a de não gostar de nada que está lendo ou ouvindo na aula... dificilmente aprenderá o que deve aprender e, consequentemente, estará se afastando do objetivo que você mesmo tanto anseia.
Somos seres complicados e fáceis de entender, ao mesmo tempo. Complicados se compararmos nossas atitudes com nossa fala... mas muito fáceis de entender se analisarmos como funciona a relação entre nosso consciente e nosso inconsciente.
Passe diariamente a controlar, a partir de hoje, seus pensamentos, com foco no atingimento dos seus objetivos de vida. Analise racionalmente se algo te ajuda a chegar onde quer ou não. Se ajuda, e você reconhecer que é algo necessário a ser feito, faça, e não tente 'sentir' se esta etapa lhe agrada ou não... o objetivo é o que importa, se você realmente quer ser feliz. O sacrifício da etapa é mil vezes mais recompensado pelo prazer do alcance de um objetivo de vida, que a dor da desistência de algo que você poderia conseguir, se quisesse. Quer ser feliz neste novo ano que se inicia, nesta nova etapa de sua vida? Enxergue as coisas pelo ângulo que te leve á felicidade! Tudo acaba por ter um lado que te leva aonde você quer chegar, basta você saber enxergar, basta QUERER enxergar!
Até o passo 5 amanhã!
Adilson Cabral
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...