Translate

domingo, 31 de julho de 2016

LIBERDADE #12: PROJEÇÃO - NÃO É SOBRE VOCÊ QUE FALAM

Uma das piores prisões da mente, em nosso mundo 'extrovertido' (no sentido de projetado para fora do indivíduo, e não para seu interior) é quando, por uma falha perceptiva, acreditamos que tudo que falam ou criticam está relacionado diretamente a nós, ou então, quando classificamos as pessoas como amigos ou inimigos, não havendo meio termo.
Vemos, comumente, 'descurtidas', 'bloqueios', discussões facilmente evitáveis tanto no mundo virtual quanto na vida real, se os interlocutores percebessem que sempre falam de si próprios, de suas próprias opiniões, e que por mais que se expressem sobre alguém, nunca a conhecerão por dentro, e sua opinião não passará de uma projeção de seu próprio conteúdo sobre o pouco que conhece do outro.
Este tipo de falha de percepção é extremamente comum, tanto que é a base da psicanálise. Mesmo quando o psicanalista ou o psicólogo tentam fazer apontamentos ao paciente, de forma construtiva, para que ele perceba onde está errando... quase sempre este encarará como uma crítica pessoal, como perseguição, como se o outro não lhe quisesse o bem.
Quando chegam nesse ponto, as pessoas passam a não perceber mais corretamente quando estão ou não falando dela. Tudo são críticas direcionadas à sua pessoa, mesmo quando alguém está a falar de si próprio. Já tive várias experiências assim, quando ao escrever no Psicologia.med.br em alguns textos específicos, pessoas acreditarem que eu estava descrevendo-as, quando na realidade estava falando de minhas próprias percepções (e de mim mesmo, grande parte das vezes). Neste grau de projeção, a pessoa não irá refletir sobre o que disse, sobre conselhos que eventualmente tenha lhe passado, ou mesmo refletirá sobre se realmente era com ela ou não a quem você se referia. Tal é o grau de sensibilidade neste estado que tudo será 8 ou 80, sem meio termo.

Quando estamos com alta sensibilidade, em um momento delicado da vida, isto é muito comum. Não queremos ouvir críticas, por mais que sejam bons conselhos, e mesmo que não sejam direcionados a nós mesmos. Isto é uma forma de autoproteção, mas que pode te afastar de pensamentos novos, de pessoas que querem seu bem, de novas possibilidades de vida e de percepção. Toda distorção perceptiva te afasta dos caminhos naturais da vida, e te prendem aos vícios do passado...

Se você não consegue perceber onde está errando, continuará errando, mesmo que alguém venha e lhe diga isso. Acreditará que as críticas que recebe são pessoais, quando podem ser alertas de que você está se afastando do caminho correto. Se fechará para tudo que poderia ser corrigido, para todas as formas de facilitar a passagem de uma situação ruim atual para uma nova situação melhor... e provavelmente continuará no círculo vicioso de erros que sempre cometeu... preso(a) a ele. 
Na realidade não conhecemos ninguém de dentro, nem ninguém nos conhece como realmente somos. De nada adianta responder a uma possível indireta (mesmo que a outra pessoa tenha tido esta intenção), pois ninguém sabe o que se passa dentro de você, seus sonhos, o que imagina, e porque tomou as decisões que tomou. 
Não se enerve com possíveis críticas. A pessoa mais crítica da sua vida será você mesmo(a), sempre. Você sabe onde errou e onde está errando, então mesmo que lhe apontem isso, encare apenas como uma placa na rodovia, que você percebe e passa por ela, mas quem continua no volante do carro ainda é você. Se chegará ao fim do caminho, e como chegará lá, sempre será você quem decidirá.
Até amanhã!
Adilson Cabral
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...