Translate

domingo, 18 de setembro de 2016

LIBERDADE #15: QUANDO É O MOMENTO, TUDO FLUI!

Invariavelmente, chove quando as nuvens estão pesadas... assim como floresce, a cada primavera... se você leu isso como um exercício de tautologia (uma proposição lógica verdadeira), abstraia um pouco mais, pois quero que pense de forma filosófica, não apenas matemática...
As primeiras vezes que li o "I Ching - O livro das mutações", achei uma loucura... mas conforme me aprofundei na maneira de pensar oriental, assim como da filosofia taoísta, fui compreendendo a necessidade de se ver as coisas por diversos outros pontos de vista além daquele que nos parece mais lógico, num primeiro momento...  Se tiver oportunidade, leia este livro, e busque conhecer um pouco mais da filosofia oriental. Começará a perceber que o que nos parece lógico, ou o que parece óbvio para a maioria das pessoas, é apenas um ponto de vista, que pode te levar pelo caminho errado dependendo de onde você está e onde quer chegar...
Nossa mente é capaz de pregar muitas peças, e nos enganar... costumamos nos auto-enganar muitas vezes, acreditando em pontos de vista que já não são mais válidos, confirmando erros que não queremos enxergar, ou nos apressando quando deveríamos esperar. Não costumamos nos questionar, e duvidar de nós mesmos. 
Por esta razão, estudar os ensinamentos simples e aparentemente óbvios, milenares, é um exercício de reflexão necessário para se elevar além dos problemas aparentes, e resolver os grandes e profundos problemas que são as raízes de nossa angústia interior, de nosso ser.
Enxergar o mundo não na visão do certo e do errado, mas sim num fluir de forças que se auto-equilibram constantemente, é, talvez, uma forma menos conflituosa de se viver, ao mesmo tempo em que se favorece que as coisas boas aconteçam, quando estão maduras suficientemente para acontecer...
Libertar-se dos problemas de aparência e resolver seus grandes conflitos interiores, é a liberdade que falta para grande parte das pessoas. A simplicidade na forma de ver estes problemas, e de se colocar como uma dentre as diversas forças que atuam em sua vida, é uma maneira muito realista de se viver e de tentar alcançar seus objetivos, com uma maior chance de ser quem você realmente nasceu para ser.
Consciente de si e do mundo, quem percebe os momentos de descansar, de agir, de observar, de aprender, de mudar, de plantar, de colher, está realmente livre, e vive a vida que falta a todo aquele que está preso a objetivos e desejos que nunca se cumprirão (por não serem mais possíveis de se cumprir), preso a angústias, arrependimentos e medos do passado (que já não existem mais), presos à expectativas que os outros lhe incutiram (e que não representam sua capacidade, sua força, seu destino). 
Você pode chamar de destino, de roda da fortuna, de sorte, do que quiser... depende apenas da filosofia de vida (ou mesmo religiosa, se preferir) que segue...mas quando você direciona as velas do barco da sua vida na direção correta, quando for o momento, você será levado pelos ventos do destino ao local certo, ao destino que lhe pertence. Basta perceber, sentir, onde está, quem você é, o que as forças da vida lhe exigem neste momento...
Tudo flui no momento certo. Tudo dá certo quando tem que dar certo. Se não deu certo ainda, será, ou então era porque não deveria ser... 
Lutar contra as energias do universo é como ser Dom Quixote lutando contra os moinhos de vento acreditando que são gigantes... nunca ganhará essa luta. Ao contrário, veja o vento como seu aliado, para levar-te aonde quer ir. Se algo lhe incomoda neste momento, saia do seu ponto de vista, e olhe a situação de cima, de longe: para onde estes ventos podem te levar? O que pode significar tudo isso, no futuro? Pense um pouco... e liberte-se...
Até amanhã!
Adilson Cabral.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...