Translate

quinta-feira, 20 de julho de 2017

RELACIONAMENTO SAUDÁVEL #03: REGRAS IGUAIS

Se você cobra seu parceiro(a) algo, deve ser capaz de cumprir a mesma exigência. Parece óbvio, não é? Mas não é isso que geralmente se vê nos relacionamentos que não são saudáveis. O nível de exigência que um pode impor ao outro dependerá do quanto o outro está disposto a tolerar a ceder parte de sua personalidade por esse algo maior que é um relacionamento sem se anular como individualidade, na mesma proporção de quem exige também é capaz de cumprir a exigência. "Casa de ferreiro..." não é um ditado que esteja de acordo com um relacionamento saudável. É comum (até aceitável) que em um relacionamento um dos parceiros 'controle' mais as coisas, enquanto o outro se posicione de modo a 'obedecer'... ou porque o outro é mais experiente, mais seguro de si, ou até mesmo porque ambos se sentem mais confortáveis nestas posições (um controla - o outro é controlado). Há casos (mais raros) onde o casal se reveza nestas posições, ou deixa claro em que campos um dará as cartas, e em quais o outro. Isso faz parte da complementariedade de qualquer relacionamento: cada um assume uma posição na qual se sente mais confortável e que complementa a do outro. Se houver respeito à individualidade do par, teremos um relacionamento saudável se as regras forem claras e, principalmente, se forem para ambos, e não somente para quem aceitou obedecer.

Impor regras e exigências ao parceiro e não obedecê-las é uma traição, as vezes muito pior que a traição física. É tratar o outro como um brinquedo, um objeto com o qual faz o que quer, pois está no seu total controle, sobre quem você só terá direitos e nenhuma obrigação. Por menor que seja a exigência imposta (e não cumprida por quem exige), esse comportamento não é compatível com uma relação de amor, cumplicidade, respeito e parceria. Pense nisso!
Até o próximo post!
Adilson Cabral
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...