Translate

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

RELACIONAMENTO SAUDÁVEL #22: NÃO DISCUTA, CONVERSE E SAIBA OUVIR

A arte de comunicar-se requer muito do autoconhecimento e de sensibilidade ao feedback do outro, com quem se comunica. Em uma relação a dois, então, é muito mais complicado, devido aos fatores emocionais. Só se ultrapassa a interferência advinda de emoções negativas como a agressividade, a culpa, o medo, e a vergonha, quando conhecemo-nos o suficiente para, na pior das hipóteses, calarmo-nos e afastarmo-nos para aguardar um melhor momento em que possamos nos expressar com melhor clareza, sem agredir nem sermos agredidos. Com o tempo, também passamos a conhecer ao outro, e começamos a perceber que existem momentos melhores para termos determinados tipos de conversas.
Algumas vezes temos parceiros abertos ao feedback e que se conhecem o suficiente para dar-nos dicas de quais momentos não estão abertos à discutir a relação, por exemplo... mas em muitos casos basta um pouco de sensibilidade para perceber que não se discute o futuro do casal após um dia tenso de trabalho de um ou ambos...
De qualquer forma, uma comunicação construtiva, pacífica, que possa resultar no fortalecimento de uma relação saudável, é toda aquela em que ambos falam, e enquanto um fala, o outro escuta com atenção e faz evoluir o tema discutido oferecendo ao parceiro feedback sobre sua visão da questão, colocando o que sente, o que pensa, e considerando a possibilidade do outro pensar diferente. Sei que é fácil na teoria e difícil na prática... principalmente no começo da relação, em que ambos desconhecem os 'trejeitos' do parceiro, mas a paciência e a vontade de continuar fará milagres se ambos insistirem em conversar num nível mínimo de respeito e educação. AMBOS!
O silêncio e o afastamento de um parceiro de uma discussão ácida não deve ser interpretado como falta de vontade de relacionar-se, assim como o inverso, ou seja, como uma tentativa de não prolongar ou piorar o despejo de diversos problemas de uma só vez sobre o(a) companheiro(a) sem oportunidade dele(a) se defender. Se houver paciência, dedicação e vontade de permanecer na relação, ambos sentarão, exporão seus pontos de vista calmamente, ouvirão a outra parte e chegarão a um entendimento. Sempre chegam, quando há amor e dedicação ao outro. Pense nisso!
Até o próximo post!
Adilson Cabral
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...