Translate

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

SUPERAÇÃO #18: MATURIDADE

Você só superará seus maiores problemas e desafios quando assumir sua responsabilidade sobre seu destino. Crianças culpam os outros, culpam qualquer coisa à sua volta, quando não conseguem algo. Adultos aceitam suas limitações e os obstáculos que a vida impõe a todos (a uns mais, a outros menos), mas mesmo assim não deixam de lutar pelo que querem. 
Gastar energia lamentando-se não te levará aonde quer ir. Perder tempo chorando à beira do rio não te levará para a margem oposta. Ficar apontando culpados para seus problemas não irá resolvê-los. Ter maturidade é levantar cada vez que cair e continuar andando. Tentar não cair novamente faz parte do processo, mas não é o essencial. O principal é sempre levantar, e continuar.
Nosso desenvolvimento, crescimento pessoal e espiritual, é feito de pequenos choques, feridas, machucados... pequenos (e as vezes grandes) bloqueios à nossa vontade. É a maneira de a vida nos testar, testar nossa capacidade de entender nossas limitações e encontrar meios de vencê-las, mesmo assim. Não é uma guerra contra a vida. É a própria vida em ação.
Entender isso, que não é uma guerra em que a vida ganha e você perde, será um grande passo para sua maturidade. O desafio é contra nossos próprios vícios: a tendência a mentir a si mesmo e aos outros, de desistir, de não acreditar que é possível e se acomodar, de culpar a todos e ao mundo por não termos fácil perto de nós o que tanto queremos. Esse é o típico comportamento de uma criança.
Tentar ser esperto demais, passando por cima das regras e ignorando os direitos e emoções dos que estão à nossa volta, também é infantilidade. A empatia, capacidade de sentir na própria pele o que é feito contra o outro, é algo que só se consegue com um nível mínimo de maturidade. Ter um mínimo de empatia te impedirá de ferir ao outro, e fará com que haja como gostaria que agissem com você, independentemente dos outros assim fazerem.
Não é uma troca com os outros, mas sim um laço de confiança consigo próprio(a). Respeitar o sentimento dos demais é apenas fazer a sua parte para um mundo melhor. Num mundo em que muitos tentam dizer como se deve se comportar, o que é certo e o que é errado... agir corretamente, de forma honesta e respeitosa com as pessoas, entendendo as consequências de suas ações na vida delas, vale mais do que um milhão de postagens pedindo paz no mundo. Infelizmente vivemos em uma era em que falar é fácil, muito fácil. As crianças também falam muito. E os mais sábios que eu já conheci, pessoas com largos anos de vida, despejam rios de conhecimento com simples ações. Simples assim.
Pense nisso! 
Até nosso próximo post!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...