Translate

quarta-feira, 6 de junho de 2018

PESSOA INSEGURA #02: ARROGÂNCIA

A segunda marca da pessoa altamente insegura é sua total falta de humildade. Como forma inconsciente de compensação da baixa auto-estima e péssima imagem que ela tem de si mesma, precisa tentar se impor sobre pessoas que estão próximas, notadamente aquelas que estão desprovidas de defesa: as que mais tentam protegê-la. Humilhar, mentir, ignorar, usar os relacionamentos por interesse... essas são algumas das marcas da arrogância na pessoa insegura. Ela sente a necessidade de parecer mais "esperta", "malandra" que as demais, para esconder sua fraquezas que, erroneamente, acredita que a diminuem. Na realidade, tenta esconder suas fraquezas de si mesma, pois quer realmente acreditar que é superior às demais pessoas. Eis seu grande erro. Quer esconder seus defeitos pois não quer ter o trabalho de auto-desenvolver-se. É mais fácil humilhar o outro que tentar melhorar a si mesmo. É mais fácil pisar nos sonhos das outras pessoas e tirar proveito disso, que dividir seus sonhos com elas, sacrificando um pouco de si para construir algo conjunto e muito maior.
Pedir desculpas, perdão pelos erros cometidos, fazer uma autoanálise de onde errou, esqueça: não são atitudes de uma pessoa altamente insegura. Ela prefere criar em sua mente uma história do que ocorreu, onde coloca suas vítimas como sendo os culpados pelas conseqüências dos danos que ela mesma causou. Ela mente, inventa, cria situações que estão apenas em sua mente, pois sua insegurança é tamanha que não é capaz de lidar com a realidade: de que é uma pessoa fraca e incapaz de melhorar a si mesma, e que muitas vezes age como a mais mal caráter e covarde das pessoas, para depois tentar aparecer de inocente e vítima, apontando o dedo para quem foi seu alvo.

Tentar se mostrar superior é uma forma de tentar esconder o quanto é inferior, em termos de empatia, sentimentos e principalmente de atitude. A pessoa insegura não quer que a vejam como realmente é, e como não sabe desenvolver suas virtudes (ou acredita que não os tem), prefere impor-se sobre os outros, ignorando totalmente que as demais pessoas tem os mesmos direitos que ela.

A insegurança excessiva faz com que a necessidade de rebaixar os outros para se mostrar superior seja uma  de suas marcas principais, tendo como alvo as pessoas mais próximas e que a querem bem.
Pessoas realmente boas e com equilíbrio emocional não sentem necessidade de expor sua força ou poder.  Humildade é saber tratar as pessoas de igual a igual. Elas só agem quando é necessário, mas sempre respeitando as limitações e o espaço dos que estão à sua volta. Quando auto-confiante, a pessoa preocupa-se tanto ou mais com os que estão à sua volta do que consigo própria, pois sabe que tem capacidade para resolver seus próprios problemas se necessário. Sabe pedir perdão, sabe admitir que errou, o quanto errou. Sua vontade de equilibrar de volta o desequilíbrio que causou é muito maior que seu orgulho. Já o inseguro, pelo contrário, trata a todos mal porque quer controlá-los, mostrando aí sua total dependência e necessidade de criar uma máscara que esconda sua verdadeira imagem.
O inseguro só sabe olhar para si pois acredita que o mundo e as pessoas lhe devem algo. E mais: acredita tanto que merece esse algo que se sente no direito de tirar isto á força das pessoas, independentemente do mal que irá lhes causar humilhando, pisando em seus sonhos e projetos.
Ele é antes de tudo um dependente. Não conseguirá fazer nada sozinho sem que expresse arrogância sobre os demais ou tente exaltar a si mesmo. Afaste as pessoas vítimas de um inseguro arrogante, e ele definhará de inanição, ou talvez com seu próprio veneno. Ele depende das pessoas as quais humilha e faz de vítima. O que ele não sabe é que a vida é uma escola cujo curso é bem longo... sua maior vítima será vista em frente ao espelho, quando não houver mais ninguém suportando sua bílis.
Até o próximo post!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...