Translate

quinta-feira, 7 de junho de 2018

PESSOA INSEGURA #03: SURTOS DE RAIVA E DE VITIMIZAÇÃO

Se conhecermos um pouco do comportamento de crianças, em especial na fase pré-escolar e início da fase escolar (antes de sua socialização e de seu contato com as primeiras normas sociais), conheceremos também esta característica muito comum em pessoas extremamente inseguras. A criança não costuma admitir culpa ou aceitar contrariedades. Demonstra sua discordância não com palavras, mas com a expressão direta de seus sentimentos, sem medir as conseqüências ou impacto nas pessoas à sua volta: ao ser contrariada ou apresenta ataques de raiva ou tenta demonstrar-se vítima. Você já deve ter visto crianças chorando alto nos corredores do supermercado ao lado de mães envergonhadas com o "escândalo" provocado apenas porque ela não irá comprar o que a criança "exige"... ou mesmo, na rua, crianças gritando com seus pais ou com os outros irmãos por não quererem dividir algo... é exatamente este comportamento da pessoa insegura quando contrariada, mas que age de maneira mais refinada, por dominar a palavra, o discurso...
Como salientamos rapidamente nos posts anteriores, a pessoa muito insegura sabe que pelos meios normais não conseguirá o que quer, então apela para chantagens emocionais, seja tentando impor sua versão da história despejando sua raiva sobre quem estiver mais próximo, ou tentando parecer vítima de alguma situação criada por ela mesma. Para isto as redes sociais se tornaram excelente ferramenta de amplificação. A pessoa insegura então apresenta-se como vítima das pessoas que não agem como ela gostaria que agissem. Também mostra toda sua "indignação"contra a "injustiça"que se apresenta através das "exigências"que o mundo cruel e as pessoas fazem dela. 

Só que a mesma pessoa que se mostra indignada com o "policiamento" feito por parentes de seguidores nesta e naquela rede social, analisando sua postura, suas ações e pensamentos, é a mesma que posta nas mesmas redes, desde uma foto antes de levantar-se da cama até minutos antes de voltar a dormir. Também é a mesma pessoa que não demonstra nenhuma culpa quando se recusa a agir de maneira correta, da forma com que cobra as demais pessoas. É fácil falar dos outros, é difícil agir por si próprio.
Pessoas autoconfiantes e seguras de si não temem falar a verdade, agir corretamente, e assumir quando erram. Não sentem medo dos julgamentos dos outros, pois não se expõe desnecessariamente, e além disto, sabe discernir entre críticas construtivas e as que em nada acrescentam. Só têm medo de críticas quem não é seguro de si. Só "surta de raiva" aquele adulto ou adulta que não cresceu internamente, que não passa de uma criança em trajes de adulto, infantilizada, birrenta, e que mais atrapalha e contamina qualquer ambiente, do que ajuda a harmonizá-lo.
Pessoas inseguras a tal ponto não são apenas uma péssima companhia, mas também destrutivas dentro de sua própria família. São responsáveis por contaminar, com sua forma perturbada de ser, filhos e filhas que, crescendo ao lado deste mal exemplo, agregarão tal comportamento de maneira inconsciente ao seu rol de reações sociais. Se conhece alguém assim, oriente-a a procurar ajuda e, acaso não o faça, afaste-se. Talvez a própria vida a faça ver que ela não tem vez no mundo dos adultos.
Até nosso próximo post!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...