Translate

domingo, 10 de junho de 2018

PESSOA INSEGURA #06: PERSONALIDADE RASA

Não tente encontrar um oceano profundo onde só passa um córrego. Apesar da aparência (muito bem cuidada e disfarçada, diga-se de passagem) a pessoa insegura não é marcada pela profundidade de suas idéias e sentimentos, tampouco pela força de seus ideais. Estes últimos são tão voláteis que não passam no primeiro teste de aplicabilidade, quando a vida lhe exigir que pratique o que tanto apregoa. Por ser insegura, a pessoa cria uma personagem a qual tenta ao máximo dar vida, às custas de onde estaria sua própria personalidade: autoelogios em excesso (afinal precisa tentar fazer crer, ao máximo, que esta sua personagem é uma ótima pessoa, melhor que quem realmente ela sabe que realmente é), ausência de defeitos (afinal os defeitos estão nas outras pessoas, não na sua personagem); e histórias, muitas histórias, até mesmo aquelas que nunca existiram nem existirão. Posta fotos de lugares onde nunca esteve. Inventa histórias de sua vida que nunca aconteceram. Diz conhecer pessoas que nunca nem chegou perto. Diz ser amada por gente que quer vê-la distante. 
Já as idéias que apresenta, especialmente em suas mídias sociais, são cuidadosamente selecionadas para tentar atrair a atenção e popularidade. Mas basta analisá-las em conjunto que verá algo bem comum de acontecer nas pessoas inseguras: são idéias contraditórias. Como a pessoa insegura tenta vender a imagem de alguém popular e amistoso, agrega à casca que chama de personalidade, todo tipo de idéias que parecem atrair a atenção positivamente para ela... mas que não são congruentes no conjunto: verá, por exemplo, postagens de diversos tipos de regimes de emagrecimento ao lado de fotos de fast foods e todo tipo de alimento hipercalórico. Verá postagens de vida saudável, ao lado de outras em que o inseguro fuma um cigarro ou exagera na bebida alcoólica em uma festa. Verá postagens falando de autoequilíbrio, de paz interior, de calma, ao lado de outras com xingamentos, indiretas, críticas ácidas, intolerância... 
Da mesma forma, seus sentimentos são como um barco à deriva: num momento está feliz, calma, tranquila, já poucos minutos depois, só porque o sol foi encoberto por nuvens e começou a chover, apresenta uma personalidade triste, rabugenta, desesperançosa... não é possível definir qual o temperamento da pessoa insegura, pois não tem um, tem vários, que mudam com a mesma rapidez que os pensamentos passam pela sua mente. 
Esta sua insegurança reflete-se também na tentativa de alterar sua própria auto-imagem. Como sabe e sente que nada preenche seu interior, tenta modificar a casca: mudanças constantes como lentes de contato coloridas, cortes e cores de cabelo, tatuagens das mais diversas, maquilagem em excesso... nunca estará satisfeita com seu próprio corpo, pois nunca conseguirá se satisfazer consigo própria como pessoa. Não tem como sentir-se preenchida, pois não tem nada em seu interior. Sua insegurança nunca a deixou reter o que é bom, e na sua ânsia de impedir que o que temia entrasse... fechou-se para tudo. 
A pessoa insegura é uma incongruente por si só, com uma casca que apresenta ao mundo que nada tem a ver com a real pessoa que carrega dentro. Uma pessoa vazia, coberta por um punhado de histórias falsas de lugares onde nunca esteve, de fotos retocadas que não são nem de longe a realidade de seu ser, de idéias copiadas e coladas para parecer ser alguém legal de se conhecer. A solidão que a persegue será apenas conseqüência da constatação, por aqueles que tentarem se aproximar verdadeiramente, de que ali jaz um corpo vazio, e apenas isso. Onde a vida jamais passou.
Pense nisso!
Até nosso próximo post!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...