Translate

sábado, 24 de fevereiro de 2018

SUPERAÇÃO #22: NÃO CAIA NA ARMADILHA DO AUTO-ELOGIO

Um dos maiores obstáculos que uma pessoa pode encontrar para superar seu próprios problemas e dificuldades é cair na armadilha do auto-elogio dos próprios defeitos! Há dois principais caminhos a se seguir quando estamos em uma situação de grave crise pessoal, e queremos mudá-la: ou superamos as dificuldades (incluindo a parte onde erramos e que podemos melhorar de nós mesmos, mesmo sabendo que há variáveis que não podemos interferir no ambiente), ou então atribuímos toda a responsabilidade pelas coisas que nos acontecem a quem / o que está à nossa volta, qualificando nossos defeitos de qualidades. Essa é a saída mais covarde, e a que te dará mais certeza que em vez de evoluir e melhorar como pessoa (para si e para o mundo), você regredirá cada vez mais até não ter mais a quem culpar ao seu redor.
O auto-elogio de defeitos está se tornando comum, principalmente às mentes mais infantis: é uma característica das crianças (não por caráter, mas porque ainda não atingiram um nível mínimo de autocrítica e autopercepção) achar que estão agindo corretamente e que, se algo deu errado, foi porque não te compreenderam, ou porque outra pessoa quis errar, e não você.
Já vi pessoas assim auto-elogiarem sua preguiça, sua desonestidade, sua falta de palavra, sua falta de compromisso com os que se preocupam com ela, seu egoísmo, sua ganância pessoal... enfim...  a palavra aceita tudo... as atitudes só demonstram o verdadeiro caráter... pode-se dar os mais belos nomes e justificativas para a falta de caráter e de responsabilidade, e por vezes as pessoas que caem na armadilha do auto-elogio estão mais em busca de justificativas para as ações e comportamentos errados que sabem que tem, do que em realmente serem pessoas boas e evoluídas no mundo.
Para quem auto-elogia seus defeitos, colocar-se como vítima é um papel que cai como uma luva: é a pessoa incompreendida, porém se acha o mais perfeito dos seres humanos... acho difícil que tanta gente critique uma única pessoa, e esta mesma não consiga encontrar em si um único traço (por menor que seja) que dê razão a alguma crítica.
Quer evoluir? Quer progredir no seu auto-desenvolvimento? Não procure culpados, especialmente fora de si mesmo(a). Não se coloque como vítima da incompreensão. Você se conhece muito bem, pode ter certeza, e é capaz de fazer um autodiagnóstico do que quer do mundo e de si mesmo(a), e onde pode melhorar para que seu caminho até seus objetivos sejam menos turbulentos. Não jogue a responsabilidade pelo seu atraso nas costas dos que estão ao seu lado. A estrada é larga, o caminho é longo. Achar-se o(a) incompreendido(a), a vítima do mundo, não vai te materializar no final deste percurso. Se algo deu errado, você tem sim sua parcela de responsabilidade, e não fuja dela. Se a chamará de culpa ou não, pouco importa. O que importa é saber o que precisa mudar, onde precisa ajustar, em si mesmo(a), para que a vida não seja um peso, e sim uma história com significado, que ficará marcada aqui para bem depois que você deixar esse plano. Esta história pode ter um final feliz, grande, ou talvez não. Mas pode sim ser a sua história, a que você mereceu ter vivido. Não a viverá como vítima, mas apenas se procurar ser o(a) protagonista. Pense nisso!
Até nosso próximo post!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...